26 de ago de 2012

Dança das Cabaças - Exú no Brasil

Confira este magnífico documentário de Kiko Dinnuci.

O diretor investiga a divindade Exú segundo o imaginário popular brasileiro.

Uma pesquisa de excelência e com maravilhosas informações.

Bom vídeo.
CEIC.

http://dancadascabacas.blogspot.com.br/

19 de jul de 2012

Bori

Da fusão da palavra Bó, que em Ioruba significa oferenda, com Ori, que quer dizer cabeça, surge o termo Bori, que literalmente traduzido significa “ Oferenda à Cabeça”. Do ponto de vista da interpretação do ritual, pode-se afirmar que o Bori é uma iniciação à religião, na realidade, a grande iniciação.

Cada pessoa, antes de nascer escolhe o seu Ori, o seu princípio individual, a sua cabeça. Ele revela que cada ser humano é único, tendo escolhido as suas próprias potencialidades. Odú é o caminho pelo qual se chega à plena realização de Orí, portanto não se pode cobiçar as conquistas dos outros. Cada um, como ensina Orunmilá – Ifá, deve ser grande no seu próprio caminho, pois, embora se escolha o Orí antes de nascer na Terra, os caminhos vão sendo traçados ao longo da vida.

Os mais antigos souberam que Ajalá é o Orixá funfun responsável pela criação de Orí. Desta forma, ensinaram-nos que Oxalá deve ser sempre evocado na cerimónia de Bori. Iemanjá é a mãe da individualidade, e por essa razão está directamente relacionada com Orí, sendo imprescindível a sua participação no ritual.
A própria cabeça é a síntese dos caminhos entrecruzados. A individualidade e a iniciação (que são únicas e acabam, muitas vezes, configurando-se como sinónimos) começam no Orí, que ao mesmo tempo aponta para as quatro direcções.

OJUORI – A TESTA
ICOCO ORI – A NUCA
OPA OTUM – O LADO DIREITO
OPA OSSI – O LADO ESQUERDO

Desta mesma forma, a Terra também é dividida em quatro pontos: norte, sul, este e oeste; o centro é a referencia, logo, todas as pessoas se devem colocar como o centro do mundo, tendo à sua volta os quatro pontos cardeais: os caminhos a escolher e a seguir. A cabeça é uma síntese do mundo, com todas as possibilidades e contradições.

O Bori prepara a cabeça para que o Orixá se possa manifestar plenamente. Entre as oferendas que são feitas ao Orí algumas merecem menção especial.

O pombo branco é o maior símbolo do poder criador, portanto não pode faltar. A noz cola, isto é, o obi é sempre o primeiro alimento oferecido a Ori; é a boa semente que se planta e se espera que dê bons frutos.

O bori é uma obrigação que visa fortalecer a cabeça para que ela esteja preparada para sustentar a pesoa, seja na vida particular, seja na vida religiosa. Por isso, quando uma pessoa está atravessando uma fase difícil, usa-se recomendar um bori. Na vida religiosa, o bori tem também uma função determinante: é uma participação , uma forma de pedir licença a Ori para fazer qualquer coisa na cabeça da pessoa.

Todos os elementos que constituem a oferenda à cabeça exprimem desejos comuns a todas as pessoas: paz, tranquilidade, saúde, prosperidade, riqueza, boa sorte, amor, longevidade, mas cabe ao Orí de cada um eleger as prioridades e, uma vez cultuado como deve ser, proporciona-as aos seus filhos.
Nunca se esqueça: Orixá começa com Orí.

Veja em: http://ocandomble.wordpress.com/2008/05/26/bori/ e http://www.oriaxe.com.br/bori.htm

11 de jun de 2012

Festa de Exú


Imperdível: Heranças Sagradas em cartaz no RJ



Após se apresentar nos Estados Unidos, Europa e Caribe e Salvador, o Balé Folclórico da Bahia traz seu espetáculo Herança Sagrada – A Côrte de Oxalá para o Rio totalmente repaginado.
Em Herança Sagrada, os bailarinos reproduzem com fidelidade seqüências de movimentos de alguns dos mais importantes rituais do Candomblé numa coreografia baseada em autênticas danças do culto afro-brasileiro.
O espetáculo, que tem direção geral de Walson Botelho e direção artística de Zebrinha, também foi selecionado pelo Edital de Circulação Nacional Oi Futuro. Ao todo são 26 componentes, entre músicos bailarinos e cantores, que reproduzem manifestações folclóricas da Bahia.
No domingo, os ingressos são vendidos por R$1.
veja mais em:

22 de mai de 2012

Preto-Velho




Preto Velho
Carreteiro de Oxalá
Bastão bendito de Zâmbi
Mensageiro de Obatalá

Meu pensamento eleva-se ao teu espírito e peço Agô.
Que tuas guias sejam o farol que norteie minha vida,
Que vossa pemba trace o caminho certo para todos os meus atos,
Que vossas palavras, tão cheias de compreensão e bondade, iluminem minha mente e meu coração,
Que teu cajado me ampare em meus tropeços.

Ontem te curvastes aos senhores…
Hoje, ajoelho-me aos teus pés pedindo que intercedas junto a Oxalá por mim e por todos que neste momento clamam por vós.
Maleme e paz sobre meu lar e que a luz divina de Obatalá se estenda pelo mundo,
E que o grito de todos os orixás sejam o sinal de vitória sobre todas as demandas de minha vida.
Maleme as almas.
Maleme para todos os meus inimigos, para que saiam do negrume da vingança
E encontrem fonte fecunda e clara do amor e caridade.


(esta e outras orações podem ser encontradas no site: http://povodearuanda.wordpress.com/2007/09/10/pretos-velhos-3/)

17 de mai de 2012

LEI Nº 12.644

Presidência da República - Casa Civil

Subchefia para Assuntos Jurídicos

LEI Nº 12.644, DE 16 DE MAIO DE 2012.

Institui o Dia Nacional da Umbanda.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1o Fica instituído o Dia Nacional da Umbanda, que será comemorado, anualmente, em 15 de novembro.

Art. 2o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 16 de maio de 2012 - 191º. da Independência e 124º. da República.

DILMA ROUSSEFF

Anna Maria Buarque de Hollanda
Luiza Helena de Bairros

1 de mai de 2012

Obrigada Pai Renato de Obaluaye

Hoje nossa mãezinha teve a honra de participar de mais um evento onde sua figura foi homenageada, entre tantas figuras importantes, ilustres e ativas na luta pela valorização e manutenção de nossas raízes culturais e religiosas.
Agradecemos profundamente as homenagens de Pai Nando Oxoguian e Pai Renato Rodrigues, pelo carinho e respeito sempre dedicado a nossa mãezinha.
Sem esquecer das belas palavras de Mãe Miriam de Oyá sempre delicada e carinhosa para com ela.
Estamos muito felizes em participar deste grande dia de axé e bençãos.
Nosso Muito obrigada!
CEIC.

12 de mar de 2012

O Poder das sete ervas

Todos sabem que as plantas e flores embelezam os ambientes, mas, o que muita gente desconhece é que elas também transmitem energias ao ambiente, influenciando à tudo e à todos. Cada planta ou erva vibra de um modo diferente e particular, mas quando combinadas, podem aumentar seus efeitos. Exemplo disso são as famosas “sete ervas”. Conheça seus efeitos:

Arruda: é umas das ervas mais poderosas para combater inveja e olho-gordo. A arruda já era conhecida e usada na antiga Grécia e Roma. Foi popularizada no Brasil pelas escravas na época na colonização. Quando colocada num ambiente, além de proteger, emite vibrações de prosperidade e entusiasmo. Podemos ter sempre um galho de arruda junto ao corpo para reter as energias negativas.

 


 Guiné: em um ambiente tem o poder de criar um "campo de força" de proteção, bloqueando as energias negativas e emitindo vibrações otimistas. Atrai sorte e felicidade. Cria uma energia de bem-estar nos ambientes.


Alecrim: é uma erva que tonifica as pessoas e os ambientes. É considerado também um poderoso estimulante natural, favorecendo as atividades mentais, estudos e trabalho. Favorece e fortifica o ânimo e vitalidade das pessoas. Agindo em conjunto com arruda, "segura" as energias de inveja, mau-olhado e fofocas.


Comigo-ninguém-pode: o nome da erva já diz tudo. Afasta e quebra todas as energias negativas dos ambientes. Em uso conjunto com espada de São Jorge quebra feitiços, magia e mau-olhado. Além deste superpoderes é uma planta muito bonita para qualquer ambiente.


Espada de São Jorge: por causa de suas folhas pontudas é facilmente associada ao poder de cortar as energias negativas, a inveja, olho-gordo, magia, etc. Alguns dizem que espanta os maus espíritos. Ao cortar as energias negativas, a erva atrai coragem e prosperidade.


Manjericão: Além do delicioso sabor que passa como tempero da cozinha italiana, o manjericão, quando exposto num ambiente, tem a propriedade de acalmar e trazer paz de espírito a todos. Ao acalmar as tensões, afastamos os pensamentos negativos e nuvens negras.


Pimenteira: esta planta combate as energias pesadas e ariscas. É uma planta de vibração estimulante, afrodisíaca, tonificante e atrai boas energias para o amor.

Fonte: http://www.facebook.com/#!/pages/Muito-ax%C3%A9/151507911627328

CONTRA-EGUM

O contra-egum compõe-se de um trançado de palha da costa previamente imantado com banho de ervas peculiares ao orixá do filho que irá utilizá-lo.

Normalmente, é colocado no médium durante obrigações de cabeça, amarrando-se nos braços, tornozelos e/ou cintura.
Destina-se à proteção do filho de fé contra a aproximação de desencarnados e perturbadores, que estão por toda parte.
Muito utilizado para afastar estes eguns após obrigação do filho de santo, que recebem este artefado durante as mesmas e guardam após consigo como símbolo de proteção.

Pode ser usado toda vez que o médium tiver que enfrentar locais propícios a estes espíritos tais como cemitérios, hospitais, delegacias, presídios, hospícios, enfim, lugares tidos como "carregados".
Se na sua casa for preceito utilizar contra-egun, faça-o sem se envergonhar, ninguém tem nada com a sua religião, não precisa mostrar nem esconder.



Fontes:
Texto: http://wwwumbandaonline.blogspot.com/2008/06/contra-egum.html
Foto: http://www.facebook.com/#!/photo.php?fbid=189505004494285&set=a.151512361626883.28817.151507911627328&type=1&theater