30 de dez de 2010

Feliz ano novo !

Nós do CEIC,

Desejamos um ano repleto de felicidade,
de paz interior, exterior e sabedoria.

Que Exus, Caboclos, Pretos-velho, Crianças e todo Panteão estejam com todos.
Que nós nesta vida tenhamos a humildade de estarmos prontos
para o aprendizado e doutrinação.



Que os orixás em sua plenitude

cubram a vida de cada um com paciência,

harmonia, amor e muita luz.
 
Centro Espírito Imaculada Conceição.

26 de dez de 2010

Artigos para estudos

Irmãos e amigos,

Aqueles que se interessam em pesquisar um pouco da cultura africana e sua aplicação no Brasil, principalmente a partir dos processos de aculturação, miscigenação, sincretismo, aí está uma boa dica, APCAB.

Associação Portuguesa de Cultura Afro-Brasileira:
http://www.apcab.net/

Neste site é possível encontrar textos que falam sobre memória, resistência e preservação de uma cultura, além de atualizações e notícias de todo Brasil e do mundo, além de vários endereços de consulados e institutos de pesquisa brasileiros, portugueses, etc.

Um site muito interessante, vale a pena conferir.



"Minha pele de estrelas e luar foi

Bordada pelas mãos dos atabaques

Quando delicadeza beijou o mar.

Olho para trás e uma vez mais beijo

As mãos dos meus antepassados,

Todos abençoados pelos ritos,

Pelos mitos, pela dor que o vento

Espalhou na cor que trago em mim

Como lembrança e prazer de lembrar

Quem fui e sou.

Sento no colo de meu avô e todas as vozes

Da África gritam em minhas veias.

Abraço minha mãe e estou nos braços

das sereias.

Essa sou eu e assumo a beleza de meus

Cabelos negros e de minha pele que guarda

Todos os mistérios dos orixás.

E se sonho, estou lá, deitada no colo de minha

Mãe Yemanjá.

E se choro, choro pelo amanhã, mas bato o pé

E chamo Iansã.

E se me enfeito, sou de Oxum e sou de todos

Os lugares e de lugar nenhum.

E se canto, chamo por Nanã na cantiga de ninar

Que me faz encantada e guardiã.

Sim, sinhôzinho, essa sou, ajoelhada, marcada

Pelo passado que não passou.

Olha bem pra mim e ao redor. Somos

Muitos, somos tantos numa voz só.

Sou o povo brasileiro, sou a África e

A sua continuação nesta bandeira

Verde e amarela que trago no coração.


- Karla Bardanza -"


22 de dez de 2010

Festa de Oxalá - Fotos

O Centro Espírita Imaculada Conceição deseja a todos
 um Feliz Natal
e um ano novo repleto de paz,
 amor e prosperidade.


Mesa de Oxalá




Caboclos



Oxalá - Epa Bàbá


Oxalá e Mãe Esmeralda

13 de dez de 2010

Mesa para Oxalá - 18 de dezembro

Dia 18 de dezembro a partir das 17h.



A figura e o texto abaixo podem ser encontrados no site:
http://ocandomble.wordpress.com/os-orixas/oxala/

Dia: Sexta-feira
Cor: Branco leitoso.
Simbolo: Opáxoró
Elementos: Atmosfera e Céu
Domínios: Poder procriador masculino, Criação, Vida e Morte
Saudação: Epa Bàbá





OXALÁ é o detentor do poder procriador masculino.
Todas as suas representações incluem o branco.
É um elemento fundamental dos primórdios, massa de ar e massa de água, a protoforma e a formação de todo o tipo de criaturas no AIYE e no ORUN.
Ao incorporar-se, assume duas formas: OXAGUIÃ jovem guerreiro, e OXALUFÃ, velho apoiado num bastão de prata (APAXORÓ).
OXALÁ é alheio a toda a violência, disputas, brigas, gosta de ordem, da limpeza, da pureza.
. Pertencem a OXALÁ os metais e outras substâncias brancas.

 
Em África, todos os Orixás relacionados com a criação são designados pelo nome genérico de Orixá Fun Fun.
O mais importante entre todos eles chama-se Orixalá (Òrìsanlà), ou seja, o grande Orixá, que nas terras de Igbó e Ifé é cultuado como Obatalá, rei do pano branco.
Eram cerca de 154 Orixás Fun Fun, mas no Brasil e na Europa a quantidade reduz-se significativamente, sendo que dois, Orixá Olùfón, rei de Ifón (Oxalufã) e Orixá Ógìyán, o comedor de inhame e rei de Egigbó (Oxaguiã), se tornaram as suas expressões mais conhecidas.

A designação de Orixá Fun Fun deve-se ao facto de a cor branca se configurar como a cor da criação, guardando a essência de todas as demais.
O branco representa todas as possibilidades, a base de qualquer criação.
O nome Orisanlá foi contraído e deu origem à palavra Oxalá, e com esse nome o grande Deus-pai passou a ser conhecido no Brasil e na Europa.
Todos os Orixás Fun Fun foram reunidos em Oxalá e divididos em várias qualidades das suas duas configurações principais: Òsálufón, Osagiyan, sendo este último, jovem e guerreiro, filho do primeiro mais velho e paciente.

 
Todas as histórias que relatam a criação do mundo passam necessariamente por Oxalá, que foi o primeiro Orixá concebido por Olodumaré e encarregado de criar não só o universo, como todos os seres, todas as coisas que existiriam no mundo.

A maior interdição de Oxalá é de fato o azeite-de-dendê, que jamais deve macular as suas roupas, os seus objetos sagrados e muito menos o seu Alá.
A única coisa vermelha que Oxalá permite, é a pena de Ikodidè, prova de sua submissão ao poder genitor feminino.

 
O Alá representa a própria criação, está intimamente relacionado com a concepção de cada ser; é a síntese do poder criador masculino.
A sua função primeira já remete ao seu significado profundo.
A ação de cobrir não evoca somente protecção, zelo, denota a actividade masculina no ato sexual.

 
No Xirê, Oxalá é homenageado por último porque é o grande símbolo da síntese de todas as origens.
Ele representa a totalidade, o único Orixá que, como Exú, reside em todos os seres humanos.
Todos são seus filhos, todos são irmãos, já que a humanidade vive sob o mesmo teto, o grande Alá que nos cobre e protege, o céu.



Fotos: Festa das Iabás - 04 de dezembro de 2010

"Oxum, Senhora das águas,
Trazei-nos o amor divino.

Nanã, Senhora das fontes,
Trazei-nos a renovação do espírito.

Iemanjá, Senhora do mar,
Trazei-nos a fartura espiritual.

Iansã, Senhora dos ventos,
Trazei-nos a limpeza da alma."
 
 
 
 

Yansã


Yansã e Makota Lúcia


Yansã e Mãe Esmeralda



Yemanjá



Yemanjá e Mãe Esmeralda

Yemanjá

Yemanjá e Makota Lúcia




Oxum




Oxum e Mãe Esmeralda







Ìyáàgba - Ìyãgba - mãe adulta, matrona, matriarca
Ìyà - mãe
Àgba - adulto, pessoa mais velha, maturidade.


Iabás, são todos os orixás femininos ligados à água, numa clara referência à concepção, à gestação, à vida!
Na mitologia dos orixás, que guarda o saber ancestral dos povos de origem iorubá trazido pelas religiões africanas, a mulher está representada pelas iabás, os orixás femininos. Sua gênese e histórias estão contadas nos mitos que os escravos vindos da África para cá, transmitiram oralmente.
O saber das Iabás cria outras formas de organização da vida e do mundo.
As Iabás representam a feminilidade e, por conhecer a memória dos corpos, transmitem suas histórias, afetos e conflitos.
Elas guardam em seu ventre um poder que ninguém, senão elas mesmas, possuem. O segredo de todas as mulheres: o poder de gerar e dar vida a outros seres. Exercem também o poder da criação, conquista, multiplicação, luta e transformação.
O elemento água é comum a todas as iabás. O estado no qual ela se apresenta na natureza caracteriza o temperamento de cada uma delas. A água fertiliza a terra, a faz produtiva, penetra nas plantas e corre nas suas veias como sangue. A água proporciona que as plantas dêem seus frutos que alimentam o homem. Transforma a terra seca em terra criativa e criadeira. Não apenas lhe dá vida, mas preserva-a, uma vez que o homem foi gestado na água do ventre da mãe. O sangue que corre em suas veias é composto de grande quantidade de água.
Assim como a água, o amor em suas diferentes manifestações, alimenta a alma, dá-lhe vida, preserva-a e transformaa.
Como um elemento fluido, é condutor poderoso da alma humana para muitas direções, bem como está presente em todos os momentos da vida como elemento de vital importância.
O estudo da mitologia das iabás pode trazer uma reflexão sobre como viver e experimentar os sentimentos nos diferentes momentos da vida que, tal qual a água, apresentam vários estados. É possível à mulher viver e cultuar suas deusas interiores, as iabás, da quais descendem e da quais herdam a feminilidade em suas variadas nuanças e cores, sabendo que seu eu é sagrado e deve ser vivido e cultuado na sua totalidade.
Nas iabás um pouco de todas as mulheres e muito das várias mulheres que habitam uma mulher!
Omi Odò Iyá! Mãe da água que corre!
Omi Odò Ìyá! Sirìre! Mãe da água que corre! Abra-me seu caminho!
Ora Yèyé ô! Vossa benevolência mãezinha!
Eparrei Lo Oya! Tua á vida, Oyá!
Epayèyô, Iansã! Mãe da vida, Iansã!
Exó! Obá Sire! Gentileza! Obá, prepare o caminho!
Riró! Encontro a doçura!
Salubá! Encontrei-te, velha rabujenta!

 

Texto : Rosany de Yemonja
Este texto e outros pode ser encontrado em:







8 de dez de 2010

Festa Vovó Catarina - 11 de dezembro

Queridos irmãos a festa da Vovó Catarina

acontecerá no dia 11 de dezembro, a partir das 17h.

Aproveite para ajudar em nossos reparos:

as doações podem ser feitas através de depósito bancário, no Banco Itau S/A - Agência 7344 - C/C 26002-6 - Beatriz Duarte Costa.


Agradecemos a ajuda de todos.

2 de dez de 2010

Iabás - 04 de dez

Neste sábado nossa gira irá homenagear as nossas mães, Iabás que regem e cuidam de nossos caminhos.

Nossa gira começa por volta das 16h30, com muita fé e energia e conta com a sua presença
vamos começar a mentalizar o fim deste ano com pensamento positivo, desejando e esperando que 2011 seja repleto de alegrias e benções
de nossos Orixás e guias.

30 de nov de 2010

Notícias da Bahia

Afoxés serão oficializados como Patrimônio Imaterial da Bahia


Acontece amanhã (30), às 8h30, no Palácio da Aclamação, Passeio Público, em Salvador, homenagem a uma das manifestações mais emblemáticas da cultura baiana: o “Desfile dos Afoxés”. Na oportunidade, o governador Jaques Wagner assinará a homologação do “Desfile dos Afoxés”, que passará a ser, com decreto no Diário Oficial, um Patrimônio Imaterial da Bahia. A iniciativa é da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), através de três de suas quatro autarquias: o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), a Fundação Pedro Calmon (FPC) e o Instituto de Radiodifusão do Estado (Irdeb).

Desfile dos Afoxés
Amanhã (30), será um dia especial e histórico para a cultura de matrizes africanas na Bahia. Os 23 Afoxés de Salvador, entidades do Carnaval Ouro Negro, estudiosos da cultura negra e ativistas do movimento negro, músicos e grupos percussivos que trabalham no Carnaval com afoxés e blocos afros, serão homenageados pelo Governo do Estado, com solenidade que encerra as atividades comemorativas do Novembro Negro, Mês da Consciência Negra.

Primeiro Museu Afro-brasileiro na Bahia
Importante conquista para Salvador, o Museu Afro-brasileiro será instalado ainda este ano. Para escutar o áudio.

Fonte:Secretaria de Promoção da Igualdade do Estado da Bahia
ascom@sepromi.ba.gov.br
(71) 3115-5112/5142

28 de nov de 2010

Adiada a festa da Vovó

Devido aos últimos acontecimentos em nossa cidade tivemos que adiar a festa de Vovó Catarina da Bahia

chefe de nossa casa.

Ainda não decidimos a nova data, mas contamos com a compreensão de todos para

que possamos realizar o mais breve possível uma bela festa

com paz, luz e segurança para médiuns e

assistência.

E com as bençãos das almas.

Salve as almas!

Reparos em nossa casa

Irmãos e amigos,

Contamos com ajuda de todos para que possamos arrecadar fundos para pequenas melhorias em nosso espaço de união, fé e caridade.

Como todos sabem, nossa casa presta caridade aos irmãos necessitados de conforto e paz espiritual sem fazer cobranças ou algo do gênero.

Mas temos algumas nossas necessidades físicas em nossa casa, 
sendo esses reparos parte dessas necessidades que se fazem urgentes
para um ambiente mais agradável e acolhedor de trabalho.

Contamos com sua doação, de seus amigos, parentes...
Hoje toda ajuda feita de coração é bem vinda.

Grande abraço,
Centro Espírita Imaculada Conceição

102 anos de Umbanda

No último dia 14 de novembro nossa casa participou da comemoração aos 102 anos de umbanda, 
na União Espiritista de Umbanda do Brasil comandada pelo Pai Pedro
Miranda e onde nossa mãe Esmeralda da Oxum é uma das dirigentes de culto.


foto da UEUB

Neste dia trinta e uma casas participaram do festejo que contou com a presença de vários caboclos em corrente pelo bem e pela paz deste plano de vida.

foto da UEUB

Mais informações visite o blog da União:

A União Espiritista de Umbanda do Brasil (UEUB) é a mais antiga federação umbandista do Brasil, chamada por isso de Casa-Máter da Umbanda e foi fundada em 1939, no contexto no do Estado Novo, visando servir de interlocutora entre os diversos centros filiados, o Estado e a sociedade, a nível nacional.

8 de nov de 2010

Calendário

20 de novembro - Última Sessão de caridade com Exu do ano de 2010;

27 de novembro - Festa da Vovó Catarina; (devido aos recentes acontecimentos, será adiada.)

04 de dezembro - Iabas;

18 de dezembro - Oxalá.

Intolerância Religiosa

ABAIXO A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA!!!!!!!!!!!!

Artigo 208 - do Código Penal:-Escarnecer de alguém publicamente,
por motivo de crença ou função religiosa - impedir ou perturbar cerimônia ou prática
de culto religioso - vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso Pena - detenção,
de 01 (um) mês a 01 (um) ano, ou multa.Parágrafo único.
Se há emprego de violência, a pena é aumentada de um terço,
sem prejuízo da correspondente a violência.


Visite

Irmãos vale a pena visitar este blog, muitas coisas interessantes:

http://temploumbandistaestreladourada.blogspot.com/


Grande abraço.

25 de out de 2010

Caboclo

Dia 06 de novembro, próxima sessão de caridade.
A partir das 17h.

Okê Caboclo!!!

Festa Crispim - fotos







11 de out de 2010

Festa de Crispim

Nossa última homenagem as crianças foi no dia 25 de setembro,
comemoramos com alegria a presença da energia e vibração de todos os erês.

Agora, a nossa próxima festa vem com a mesma alegria
e carregada de tradição,
Festa de Crispim que acontece há muitos anos, tendo como mentora uma médiun com mais de 40 anos de trabalho no Centro Espírita Imaculada Conceição.

Não percam a possibilidade de estar com esses seres, que nos tem muito a dizer e a ensinar.

Veja fotos da última festa:





16 de set de 2010

Visite - TEUCO

Por intermédio de um grande amigo tive acesso ao site do Templo Espiritualista de Umbanda Casa de Oxóssí, do qual ele faz parte, tendo grande paixão por sua missão e por seu lugar de acolhimento e desenvolvimento. Um lugar que merece todo nosso respeito pela seriedade e principalmente por seu trabalho de caridade prestados a todos os irmãos que buscam conforto em seu lar.
Seu site é muito interessante, fica o convite para passarem por lá e conhecendo um pouco e mesmo que superficialmente o trabalho de mais uma casa irmã.

www.teuco.com.br/

Pai Nosso

Pai nosso que estais nos céus, nas matas, nos mares e em todos os mundos habitados. Santificado seja o teu nome, pelos teus filhos, pela natureza, pelas águas, pela luz e pelo ar que respiramos. Que o teu reino, reino do bem, do amor e da fraternidade, nos una à todos e a tudo que criastes, em torno da sagrada Cruz, aos pés do divino salvador e redentor. Que a tua vontade nos conduza sempre para o culto do amor e da caridade. Dai-nos hoje e sempre a vontade firme para sermos virtuosos e úteis aos nossos semelhantes. Dai-nos hoje o pão do corpo, o fruto das matas e a água das fontes para o nosso sustento material e espiritual. Perdoa, se merecermos, as nossas faltas e dá o sublime sentimento do perdão para os que nos ofendam. Não nos deixeis sucumbir, ante a luta, dissabores, ingratidões, tentações dos maus espíritos e ilusões pecaminosas da matéria. Enviai-nos, pai, um raio de tua divina complacência, luz e misericórdia para os teus filhos pecadores que aqui habitam, pelo bem da humanidade, nossa irmã.
Assim Seja !

29 de ago de 2010

Setembro mês das crianças



São a alegria que contagia a Umbanda. Descem nos terreiros simbolizando a pureza, a inocência e a singeleza. Seus trabalhos se resumem em brincadeiras e divertimentos. Podemos pedir-lhes ajuda para os nossos filhos, resolução de problemas, fazer confidências, mexericos, mas nunca para o mal, pois eles não atendem pedidos dessa natureza. São espíritos que já estiveram encarnados na terra e que optaram por continuar sua evolução espiritual através da prática de caridade, incorporando em médiuns nos terreiros de Umbanda. Em sua maioria, foram espíritos que desencarnaram com pouca idade (terrena), por isso trazem características de sua última encarnação, como o trejeito e a fala de criança, o gosto por brinquedos e doces.Assim como todos os servidores dos Orixás, elas também tem funções bem específicas, e a principal delas é a de mensageiro dos Orixás, sendo extremamente respeitados pelos caboclos e pelos pretos-velhos. É uma falange de espíritos que assumem em forma e modos, a mentalidade infantil. Como no plano material, também no plano espiritual, a criança não se governa, tem sempre que ser tutelada. É a única linha em que a comida de santo (Amalás), leva tempero especial (açúcar). É conhecido nos terreiros de Nação e Candomblé, como (ÊRES ou IBEJI). Na representação nos pontos riscados, Ibeji é livre para utilizar o que melhor lhe aprouver. A linha de Ibeji é tão independente quanto à linha de Exu. Ibeijada, Erês, Dois-Dois, Crianças, Ibejis, são esses vários nomes para essas entidades que se apresentam de maneira infantil. No Candomblé, o Erê, tem uma função muito importante. Como o Orixá não fala, é ele quem vem para dar os recados do pai. É normalmente muito irrequieto, barulhento, às vezes brigão, não gosta de tomar banho, e nas festas se não for contido pode literalmente botar fogo no oceano. Ainda no Candomblé, o Erê tem muitas outras funções, o Yaô, virado no Erê, pode fazer tudo o que o Orixá não pode, até mesmo as funções fisiológicas do médium, ele pode fazer. O Erê muitas vezes em casos de necessidade extrema ou perigo para o médium, pode manifestar-se e trazê-lo para a roça, pegando até mesmo uma condução se for o caso.Na Umbanda mais uma vez, vemos a diferença entre as entidades/divindades. A Criança na Umbanda é apenas uma manifestação de um espírito cujo desencarne normalmente se deu em idades infanto-juvenis. São tão barulhentos como os Erês, embora alguns são bem mais tranqüilos e comportados. No Candomblé, os Erês, tem normalmente nomes ligados ao dono da coroa do médium. Para os filhos de Obaluaiê, Pipocão, Formigão, para os de Oxossi, Pingo Verde, Folinha Verde, para os de Oxum, Rosinha, para os de Yemanjá, Conchinha Dourada e por ai vai. As Crianças da Umbanda tem os nomes relacionados normalmente a nomes comums, normalmente brasileiros. Rosinha, Mariazinha, Ritinha, Pedrinho, Paulinho, Cosminho, etc...As crianças de Umbanda comem bolos, balas, refrigerantes, normalmente guaraná e frutas, os Erês do Candomblé além desses, comem frangos e outras comidas ritualisticas como o Caruru, etc... Isso não quer dizer que uma Criança de Umbanda não poderá comer Caruru, por exemplo. Com Criança tudo pode acontecer. Quando incorporadas em um médium, gostam de brincar, correr e fazer brincadeiras (arte) como qualquer criança. É necessária muita concentração do médium (consciente), para não deixar que estas brincadeiras atrapalhem na mensagem a ser transmitida. Os "meninos" são em sua maioria mais bagunceiros, enquanto que as "meninas" são mais quietas e calminhas. Alguns deles incorporam pulando e gritando, outros descem chorando, outros estão sempre com fome, etc... Estas características, que às vezes nos passam desapercebido, são sempre formas que eles têm de exercer uma função específica, como a de descarregar o médium, o terreiro ou alguém da assistência. Os pedidos feitos a uma criança incorporada normalmente são atendidos de maneira bastante rápida. Entretanto a cobrança que elas fazem dos presentes prometidos também é. Nunca prometa um presente a uma criança e não o dê assim que seu pedido for atendido, pois a "brincadeira" (cobrança) que ela fará para lhe lembrar do prometido pode não ser tão "engraçada" assim. Poucos são aqueles que dão importância devida às giras das vibrações infantis. A exteriorização da mediunidade é apresentada nesta gira sempre em atitudes infantis. O fato, entretanto, é que uma gira de criança não deve ser interpretada como uma diversão, embora normalmente seja realizada em dias festivos, e às vezes não consegamos conter os risos diante das palavras e atitudes que as crianças tomam. Mesmo com tantas diferenças é possível notar-se a maior características de todos, que é mesmo a atitude infantil, o apego a brinquedos, bonecas, chupetas, carrinhos e bolas, como os quais fazem as festas nos terreiros, com as crianças comuns que lá vão a busca de tais brinquedos e guloseimas nos dias apropriados. A festa de Cosme e Damião, santos católicos sincretizados com Ibeiji, à 27 de Setembro é muito concorrida em quase todos os terreiros do pais. Uma curiosidade: Cosme e Damião foram os primeiros santos a terem uma igreja erigida para seu culto no Brasil. Ela foi construída em Igarassu, Pernambuco e ainda existe. Não gostam de desmanchar demandas, nem de fazer desobsessões. Preferem as consultas, e em seu decorrer vão trabalhando com seu elemento de ação sobre o consulente, modificando e equilibrando sua vibração, regenerando os pontos de entrada de energia do corpo humano. Esses seres, mesmo sendo puros, não são tolos, pois identificam muito rapidamente nossos erros e falhas humanas. E não se calam quando em consulta, pois nos alertam sobre eles. Muitas entidades que atuam sob as vestes de um espírito infantil, são muito amigas e têm mais poder do que imaginamos. Mas como não são levadas muito a sério, o seu poder de ação fica oculto, são conselheiros e curadores, por isso foram associadas à Cosme e Damião, curadores que trabalhavam com a magia dos elementos.

MAGIA DA CRIANÇA

O elemento e força da natureza correspondente a Ibeji são... todos, pois ele poderá, de acordo com a necessidade, utilizar qualquer dos elementos. Eles manipulam as energias elementais e são portadores naturais de poderes só encontrados nos próprios Orixás que os regem. Estas entidades são a verdadeira expressão da alegria e da honestidade, dessa forma, apesar da aparência frágil, são verdadeiros magos e conseguem atingir o seu objetivo com uma força imensa, atuam em qualquer tipo de trabalho, mas, são mais procurados para os casos de família e gravidez. A Falange das Crianças é uma das poucas falanges que consegue dominar a magia. Embora as crianças brinquem, dancem e cantem, exigem respeito para o seu trabalho, pois atrás dessa vibração infantil, se escondem espíritos de extraordinários conhecimentos. Imaginem uma criança com menos de sete anos possuir a experiência e a vivência de um homem velho e ainda gozar a imunidade própria dos inocentes. A entidade conhecida na umbanda por erê é assim. Faz tipo de criança, pedindo como material de trabalho chupetas, bonecas, bolinhas de gude, doces, balas e as famosas águas de bolinhas -o refrigerante e trata a todos como tio e vô. Os erês são, via de regra, responsáveis pela limpeza espiritual do terreiro.

ONDE MORAM AS CRIANÇAS

A respeito das crianças desencarnadas, passamos a adaptar um interessante texto de Leadbeater, do seu livro "O que há além da Morte". "A vida das crianças no mundo espiritual é de extrema felicidade. O espírito que se desprende de seu corpo físico com apenas alguns meses de idade, não se acostumou a esse e aos demais veículos inferiores, e assim a curta existência que tenha nos mundos astral e mental lhe será praticamente inconsciente. Mas o menino que tenha tido alguns anos de existência, quando já é capaz de gozos e prazeres inocentes, encontrará plenamente nos planos espirituais as coisas que deseje. A população infantil do mundo espiritual é vasta e feliz, a ponto de nenhum de seus membros sentir o tempo passar. As almas bondosas que amaram seus filhos continuam a amá-los ali, embora as crianças já não tenham corpo físico, e acompanham-nas em seus brinquedos ou em adverti-las a evitar aproximarem-se de quadros pouco agradáveis do mundo astral." "Quando nossos corpos físicos adormecem, acordamos no mundo das crianças e com elas falamos como antigamente, de modo que a única diferença real é que nossa noite se tornou dia para elas, quando nos encontram e falam, ao passo que nosso dia lhes parece uma noite durante a qual estamos temporariamente separados delas, tal qual os amigos se separam quando se recolhem à noite para os seus dormitórios. Assim, as crianças jamais acham falta do seu pai ou mãe, de seus amigos ou animais de estimação, que durante o sono estão sempre em sua companhia como antes, e mesmo estão em relações mais íntimas e atraentes, por descobrirem muito mais da natureza de todos eles e os conhecerem melhor que antes. E podemos estar certos de que durante o dia elas estão cheias de companheiros novos de divertimento e de amigos adultos que velam socialmente por elas e suas necessidades, tomando-as intensamente felizes." Assim é a vida espiritual das crianças que desencarnaram e aguardam, sempre felizes, acompanhadas e protegidas, uma nova encarnação. É claro que essas crianças, existindo dessa maneira, sentem-se profundamente entristecidas e constrangidas ao depararem-se com seus pais, amigos e parentes lamentando suas mortes físicas com gritos de desespero e manifestações de pesar ruidosas que a nada conduzem. O conhecimento da vida espiritual nos mostra que devemos nos controlar e nos apresentar sempre tranqüilos e seguros às crianças que amamos e que deixaram a vida física. Isso certamente as fará mais felizes e despreocupadas.

Veja este e outros textos no site:  Terreiro Pai Joaquim de Angola.
                                                   http://tupaijoaquimangola.blogs.sapo.pt/

TROFÉU ADJÁ ÀS EKÉDJES - Fotos

Com grande alegria nossa casa participou do Troféu Adjá às Ekédjes, veja as fotos: